Estamos abrindo a temporada 2014/2015 de pesca em mar azul ponta do boi e parceis avançados.

 

Nova lancha para pescarias na ponta do boi, parcel do xerne, parcel da teta e plataforma.

 

le-fortle-fort-ivlancha le fort iv

 

 

Pescarias de garopas no canal de Ilhabela

Têm sido bem produtivas as pescarias de garoupas no canal de Ilhabela. Pescarias tranqüilas, sem problemas de enjôos, ou quaisquer  outros riscos, pois o canal é totalmente abrigado principalmente quando se pesca numa lancha de 33pés ou 11metros. Têm vários parceis (mais de 30 plotados no GPS), com profundidades entre 8 e 45 metros. Recomendo o uso de material pesado para garoupas, com linhas acima de 8o libras e bons molinetes, pois alem das garopas temos fortes correntezas precisando usar até 600 gramas de chumbo em determinados dias e locais. Também recomendo que se leve um material mais leve para pescarias de outros peixes, (enquanto as varas maiores ficam armadas) para pescar com camarões mortos ou “sabiquis.Nessa modalidade pode – se pecar corvina, garopas menores, bodiões, marimbas, pescadas, carapaus, ciobas etc..

Pescaria bem barata em razão de pouco consumo de combustível sendo 600,00 reais por um período de seis horas, ou 1000,00 por dez horas de pesca.

Grandes anchovas na costa de Ilhabela!

Aos meus amigos que sempre pedem para avisar quando as anchovas encostarem aqui na nossa região.

Chegou a hora!
 

Já pescamos algumas de bom tamanho.

 

 

O que estamos pescando no momento.


Nessa época de dezembro a fevereiro, a melhor modalidade de pesca tem sido na costa norte de Ilhabela (nas proximidades da praia da Jabaquara). Devido á presença das Lulas, vários espécimes de peixes costumam serem atraídas para essa região, corvinas, betaras, vermelhos ciobas, bicudas, anchovas e até eventualmente… olhetes e olhos de boi.

As pescarias tem sido muito produtivas e divertidas, porque alem ser em lugares bem calmos e abrigados, são realizadas em horários mais amenos, sem sol forte, e sem os terríveis borrachudos. (geralmente das 18 ases 24hs).

Preços para essa pescaria: 600,00 reais para até 6 pessoas por um periodo de 6 horas, caso queiram:  + 100,00 reais por hora extra.

Anchovas no Jumping Jig, Nilo e amigos.

Domingo veio o Nilo acompanhado de três amigos, um deles japonês em visita ao Brasil para pescar anchovas em pescaria com iscas artificiais. Fomos á Ilha de Búzios, batemos algum tempo e nada de anchovas, lá pelas treze horas resolvemos que, apesar do vento tentaríamos a Ilha da Vitória. Quarenta minutos depois de uma navegação mais devagar por causa do vento de sueste que castigava um pouco chegamos na ilha, avistamos alguns barcos dos ilhéus que estavam apoitados, mas não pescando. Rumamos em direção norte da ilha da cagadinha, região mais abrigada, e descemos jigs de cem a cento e trinta gramas, primeira rodada nada, na segunda posicionei a lancha um pouco mais a boreste e começamos a jigar rodando, quando estávamos há uns cem metros da ilhota entrou uma, duas, pronto um triple de anchovas. Dai em diante posição marcada, rodando sempre no mesmo corredor, era uma pegadeira de anchovas de bom tamanho. Mais tarde chegou mais uma lancha com um casal a bordo, mais dois barcos dos pescadores locais que compartilharam o mesmo pesqueiro em harmonia. Pouco antes das dezesseis horas, todos exaustos e satisfeitos resolveram que já bastava e voltamos rumo ao porto de São Sebastião.

Video da pescaria de anchovas

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

Pescaria de corvinas e garoupas no canal de Ilhabela

Eu e Sr Mario partimos para uma pescaria leve no canal de Ilhabela, manhã nublada, paramos no meio do canal para experimentar uma pesca de rodada, começaram a entrar pequenos linguados fomos um pouco mais á frente num cascalho da região em busca de corvinas, opção acertada, iscamos camarões e o Sr Mario já engatou uma corvina de porte médio, em seguida outra e mais outras e assim foi por umas três horas de pescaria no local, até que o vento começou a apertar. Pescaria já feita, resolvemos ir para um parcel mais encostado na Ilhabela, bem abrigado do vento, e com mar totalmente calmo.Dessa vez iscamos sardinhas inteiras nas varas mais pesadas, e camarões nas varas mais leves para brincar com peixes de parcel, enquanto aguardávamos pelas garoupas que demoram mais a beliscar.Depois de algum tempo e alguns peixes menores fomos recompensados por uma bela garoupa, que nos deu bom trabalho, pois ela deu uma entocada e precisou de muita perseverança de nossa parte para traze-la.

Video da pescaria de corvinas

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

Pescarias no canal de São Sebastião-Ilhabela

A grande maioria dos turistas pescadores vem para Ilhabela em busca de anchovas em pescarias com lanchas, e espadas em pesca com barcos.

Sequer pensam em pescar no canal de São Sebastião-Ilhabela por falta de conhecimento e informações.

As opções são varias desde garoupas, caranhas, pirambijus, cações, badejos, vermelhos cioba, sarnambiquaras, corvinas, betaras, e eventualmente até robalos.

O canal de São Sebastião tem profundidades de até 50 metros, parceis e lajes a mais de trinta metros, correntezas muito fortes, o que obriga a usarmos materiais pesados e chumbadas de 600 gramas em certos pesqueiros. As vantagens dessas condições é que mergulhadores não conseguem caçar nestes locais, e assim grandes garoupas e caranhas não serem tão raras.

Outras vantagens dessa pescaria é não ter a mínimo receio de enjôos, segurança absoluta, e preços bem acessíveis.

Ilhabela ainda é o melhor pesqueiro de anchovas no Brasil.

A grandiosidade do sistema de ilhas, lajes e parcéis, criam enorme variedade de pontos.
São três os fatores preponderantes: a profundidade ideal, de 25 a 45 metros, boa variedade de tipos de pontos (encostas, lajes e parcéis) e a
concentração desses locais, que facilita encontrar cardumes com o mínimo de deslocamentos.
Para as famílias dos pescadores há centenas de hotéis, pousadas, que suprem com sobra à quantidade necessária, e faixa de preço requerida, mesmo na alta temporada.

Agora é época das sororocas

Todos os anos costumam dar bem sororocas nessa época do inverno e vai até setembro, tem vários pontos aqui na região, mas os melhores locais são o sul da Ilhabela, desde a ponta da sela até a enseada das anchovas, outros bons pontos são as ilhas mais rasas ao sul da Ilhabela: Ilha de toc toc e Ilha dos gatos principalmente.

Até hoje nunca vi uma sororoca pegar na isca natural, somente em artificiais tipo plugs, jigs e gotchas.

A modalidade mais eficiente é a de corrico com pequenas iscas (plugs e jigs), mas também pega em vertical jig e pincho

.

Carretilhas ou molinetes?

Quando um cliente me faz essa pergunta, respondo MOLINETE!

molinete

carretilha

Eu mesmo usei carretilhas por mais de 25 anos e só a menos de 10 é que me rendi á eficiência dos molinetes, ainda que tenha a justificativa de que naquela época não havia as linhas multifilamento, que por serem muito mais fortes, pode-se diminuir consideravelmente a bitola das linhas usadas, o que aperfeiçoa em muito os arremessos de longa distância, tão necessários na pesca com iscas artificiais no mar.
Como guia de pesca observo que a cada 10 pescadores mais técnicos na arte de ‘trabalhar’ as iscas artificiais e também com melhores resultados 8 usam molinetes.
Uma dica para quem queira ter um bom equipamento básico para pesca no mar, com excelente custo beneficio, é ter apenas dois molinetes: um aluma 5.000 e um aluma 2.000 da marine sports.O maior carregado com linha multi de 60 lbs e o menor com linha multi de 20 lbs. Uma vara para jig e uma vara para arremessos de 9 pés (bipartida para facilitar transporte).Pronto você terá equipamento para a maioria das modalidades de pesca, desde pinchos, plugs, vertical jig, gotchas, corrico e pesca de fundo.
Carretilhas: De cada 10 deslumbrados ou novatos, 9 a usam pelo” falso status”, mas quase sempre ficam mareados tentando desfazer os “blaks”, alem de atrapalharem as pescarias dos parceiros.
PS.
1-Quanto aos molinetes da marine sports eu só recomendo por enquanto os ALUMAS, tem muita porcaria de plástico da mesma marca.
2- Aos defensores de carretilhas que não concordem com as minhas opiniões, podem postar aqui suas criticas, e debateremos civilizadamente.

Pescaria com Bruno Yoshimura na Ilha de Búzios

Bruno Yoshimura é um rapaz que acaba de se formar em ciencias da computação na USP, o conheço desde menino, primeiro através de revistas e internet, quando aos 14 anos já se destacava como o criador do portal “ linkgratis.com.br ”. Hoje já dono de inumeros sites de sucesso como o “Fotos de Pesca”, “Kekanto” etc…
Bom vamos á pescaria
O Bruno chegou aqui na minha casa ás 8:00 da manhã conforme combinado, ficou até as 11:30 me dando uma ajuda na construção desse blog. (na verdade umas aulas).
Já era quase meio dia quando partimos em direção á Ilha de Búzios, eu o Bruno mais dois amigos dele, a caminho experimentamos um corrico nas proximidades da Pacuiba, região onde costuma entrar umas sororocas. Entrou um xarelete na isca Rapala X-Rap Magnum na cor firetiger, recolhemos as linhas e tocamos direto para Ilha de Búzios, logo nos primeiros pinchos com jigs começaram as ações de carapaus, pequenos xaréus e olhos-de-cão em pequenos jigs (jigs rosa, laranja e modelo “lulinha”).
Apoitamos a lancha e começamos a tirar peixes um atrás do outro, O Bruno e o cunhado com jigs, eu e o outro rapaz com iscas naturais, uma boa variedade de peixes, fora o já citados, pescamos marimbas, bodiões, garoupa, sargentinho.
Lá pelas 4:00 da tarde fomos para os costões de Búzios tentar umas ações de anchovas, mas elas não deram as caras, apenas uma sororoca fisgada pelo Bruno na mesma rapalinha. Tentamos com a isca Tunão e com jigs de 100g.
Após conversar pelo rádio com um amigo guia de pesca que já havia “batido” Ilha da Vitoria, Buzios, Ponta do Boi e estava de volta a Búzios sem uma ação de anchova, resolvemos retornar, pois já estava começando a apertar o vento com a chegada de uma frente fria.

Exemplares Capturados

  • 1 Garoupinha na isca natural (sardinha inteira)
  • 1 Sororoca na Rapala X-Rap Magnum Firetiger
  • 1 Xerelete na Rapala X-Rap Magnum Firetiger
  • 1 Sargento na isca natural
  • 15 Carapaus na isca natural e pequenos jigs
  • 60 Olho-de-cão na natural (camarão/lula), sabiki e jigs
  • 1 Bodião na isca natural

garoupa, carapau,

Barco ou Lancha? Qual alugar para uma pescaria?

Vamos a um breve comparativo.

Cada um tem suas vantagens e desvantagens do ponto de vista da pescaria e segurança.

Preços: Barcos – A partir de 70,00 reais por pessoa em dias não sabados.
Lancha – A partir de 100,00 reais por pessoa (6 pessoa por 6 hs canal, dia de semana)

Barco – Geralmente pilotado por barqueiro com pouca instrução e adaptado ao tipo de clientela.

Lancha – Geralmente pilotado por guia de pesca , com profundo conhecimento de mar e pesca. O que acarreta em muito mais segurança e produtividade.


Barco – Geralmente fica apoitado, muda poucas vezes de pesqueiro, 90% pescaria de espadas.

Lancha – Guia de pesca nunca dorme, muda de pesqueiro sempre que nescessario em busca de peixes mais esportivos.

Por todos os custos envolvidos numa pescaria, (iscas, gelo, bebidas, transporte etc) Não vale a pena economizar cerca de 30,00 reais.

Pontos de Pesca

Todo guia profissional de pesca tem seus macetes, e o principal deles é sem dúvidas os seus pontos de pesca devidamente plotados em seu GPS.
Uma boa dica para os pescadores é nunca levar um GPS em suas pescarias com guia de pesca, pois o mesmo não ira reclamar de você ter levado o seu aparelho, mas jamais te colocara num pesqueiro que possa ter essa posição copiada.

Veja numa imagem google pontos de pesca plotados em meu GPS (clique para ampliar)

A eficiência dos pequenos jigs, krill e gotchas.

Ao longo de todos esses anos como guia de pesca venho notando a eficiência dos pequenos jigs, krill e gochas, geralmente utilizados e “trabalhados” por pescadores mais experientes.

Iscas que se mostraram extremamente eficientes quando trabalhadas por quem tem a sensibilidade de fazer com que elas venham se movimentando bem perto do fundo dos costões rochosos.
Eu acho essa, “a mais técnica” das pescarias com iscas artificiais no mar. Quem domina a pescaria com pequenos jigs tem sempre 99% a mais de chances em ralação aos outros que preferem outros tipos de iscas.

A importância do Guia de Pesca

1º – Segurança:
O bom guia de pesca, além de possuir embarcação apropriada com condições de “enfrentar” uma situação adversa de mar, também deve ter profundo conhecimento de navegação e condições meteorológicas, para que não seja surpreendido por um temporal. Esses são os requisitos mínimos para que se realize uma pescaria com segurança, que é o mais importante.

2º- Pescaria
Também é importante salientar que além dos aspectos relativos a navegação, também diferenciamos um guia de outro pela sua experiência profissional como guia turístico de pesca o que inclui o conhecimento das espécies de peixes mais procuradas, incluindo seus hábitos comportamentais (alimentação, habitat, etc), o conhecimento dos melhores pontos para pesca e o seu “feeling”natural, ou seja, seu dom de acertar o pesqueiro certo no horário certo para que se tenha o máximo de produtividade possível durante uma pescaria. Parece simples mas é muito raro a gente encontrar esse tipo de guia.

Pescaria de Anchovas e Bicudas com o Pessoal do Fernando do Ceasa

Pescaria com horário de saída totalmente atípica: Saímos do porto quase ás duas da manhã rumo à ilha da Vitória.

Chegamos ás 4 da manhã, e logo começou uma pegadeira de bicudas bem graúdas, era só colocar a sardinha na água descer uns 3 metros e a linha logo esticava, foi assim até amanhecer o dia. Quando já estávamos cansados das bicudas e resolvemos usar Jumping Jigs para que as iscas pudessem descer  rápido para que as bicudas não atacassem. Opção acertada pois as anchovas estavam mais em baixo, e ai só anchovas dai em diante.(veja vídeo)

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

Pescaria resolvida logo cedo, foi só voltar para Ilhabela e curtir uma belíssima praia (Armação) antes de retornar a São Sebastião.

Pescaria de anchovas com jumping jig na Ilha Vitória

Recebi novamente o pescador Bruno Yoshimura, que dessa vez trouxe um grupo de jovens da faculdade para pescar as Anchovas. Resolvemos partir logo para Ilha da Vitória, onde sabia que encontraríamos bons exemplares.

Ficamos boa parte do dia com jumping jig no canal do meio da ilha e saíram várias anchovas no jumping jig, todos eles com cerca de 80g e nas cores branca (osso) e laranja. Também conseguimos tirar uma no corrico, usando a Rapala Magnum.

Durante o dia todo também arriscamos um pouco de isca natural e capturamos vários exemplares de olho-de-cão, vermelho, cocoroca e carapau (com sabiki e lula).

Acabamos a pescaria antes da hora com bons exemplares de anchova, pois estavam todos com o braço cansado de tanto jigar. Sem carretilha elétrica, não dá para aguentar o dia todo!

Pescaria na Ilha de Búzios, saindo de São Sebastião

Esta pescaria foi a segunda que realizei com o Bruno Yoshimura, quando ainda estava aprendendo a pescar no mar.

O grupo chegou bem cedinho às 5h00, direto de São Paulo e no horário combinado (9h00) embarcamos em direção à Ilha de Búzios.

Na época eu estava com a lancha Freedom Cabrasmar com o motor 320hp. No começo tentamos alguns pinchos com plug e jig, mas os peixes ainda não estavam ativos, então resolvemos partir para isca natural.

Tio carlinhos logo engatou um belo Xaréu de 4kg que rendeu uma bela briga (o primeiro que ele pegou na vida).

Enquanto isso, todos capturaram pequenos peixes na isca natural (olho de cão e cocorocas).
Logo veio um bodião. Este peixe fica comendo perto dos cascalhos e não resistiu ao pedaço de lula.

No meio da pescaria avistei um cardume de sororocas se alimentando há 80 metros do barco e, para alegria do Bruno, ele acertou um jumping jig bem na boca de uma. Este foi o primeiro peixe dele com isca artificial no mar.

Aguardando o horário das anchovas, pegamos muitos vermelhos e cocorocas. Até um cherne bebê veio das as caras.

Continuando a pescaria com isca natural, entrou um peixe galo na lula.

Já no final da tarde, entraram 3 anchovas na isca artificial. A isca campeã foi a Tunão cor de osso, ideal para o finalzinho da tarde.

Vendo ou troco uma lancha intermarine offshore 33 pes

Vendo lancha Game fish

É UMA PANTHER 33 PÉS       COM MOTORIZAÇÃO MERCEDES_BENZ OM366LA  TURBO_INTERCULER 320HP, REVERSOR ZF       220V_DRIVE PÉ DE GALINHA. HOMOLOGADA PARA 9 PASSAGEIROS+1 TRIPULANTE,       TANQUE PARA 500LTS DIESEL, AUTONOMIA:400 MILHAS. TODOS OS EQUIPAMENTOS DE       SALVATAEM E SEGURANÇA NOVOS.